Anuncio topo

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Resenha do filme "O Pianista"


O Pianista se passa em Varsóvia, na Polônia, onde de fato houve o maior número de judeus mortos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, de 1939 à 1944.
Em torno da história verídica de um pianista judeu polonês, o filme relata exatamente a forma com a qual os nazistas os eliminavam.
Szpilman, personagem central da história, é obrigado a se retirar da cidade junto com toda a sua família e outros milhares de judeus poloneses a caminho de um bairro construído pelos nazistas, que os isolava do resto da população não judia de Varsóvia. Nesse bairro foi construído um muro para evitar que os judeus tivessem acesso ao resto da cidade.


Antes disso, os judeus já eram bastante discriminados pelo alemães. Era proibida a entrada dos mesmos em parques, restaurantes e até em determinadas ruas. Até o banheiro que frequentavam não era utilizado pelos alemães, já que consideravam o povo judeu como um "povo sujo".
Para que fossem facilmente identificados, os nazistas impuseram aos judeus o uso de uma faixa branca no braço com uma estrela de David estampada em azul.
De dentro de sua casa, no bairro judeu, o pianista presenciou uma das cenas mais chocantes de sua vida: um homem aleijado ser atirado da janela de sua casa abaixo. O motivo? Ele não ter se levantado quando os soldados de Hitler adentravam em sua residência e ordenaram que todos ficassem de pé. Todos se levantaram, menos ele, já que era cadeirante. Os nazistas logo trataram de jogá-lo pela janela, em seguida mataram todo o resto de sua família.

Após três anos convivendo no bairro, Szpilman viu sua família ser transferida junto com muitos outros judeus para um campo de concentração nazista de extermínio. Os nazistas os enganavam, dizendo que seriam todos transferidos para trabalharem, sendo que na verdade todos estavam sentenciados à morte.
O pianista foi escolhido por um dos soldados para permanecer em Varsóvia e trabalhar em construções para eles, junto com alguns outros 'sortudos'. Ao fim do dia de trabalho, os alemães escolhiam a dedo alguns judeus para serem mortos com um tiro na cabeça, isso para diminuir o número de judeus cada vez mais.


Um fato interessante é que os nazistas agrediam judeus até mesmo em comemorações de Ano Novo. Era a forma que eles encontravam para se autoafirmarem.
Durante o filme, Szpilman é ajudado a sair do bairro de exploração judeu e reencontra uma cantora polonesa não judia que o idolatrava quando ele tocava piano na cidade de Varsóvia antes da guerra. Ela decide ajuda-lo e arruma um apartamento, num prédio trancado, para que ele se esconda lá até que os nazistas se acalmem e o extermínio dos judeus acabe. Mas não é o bastante. Szpilman se vê obrigado a mudar de lugar várias vezes devido a covardia e aos ataques nazistas na região.


A primeira reação dos judeus aos alemães ocorreu em 19 de abril de 1943, em Varsóvia. Reação essa frustrada, já que os alemães possuíam armas de destruição em massa e exterminaram os judeus.
Em 1º de agosto de 1944, a população de Varsóvia destruiu o hospital para onde iam os soldados alemães feridos em combates entre a Alemanha e as tropas aliadas, que aconteciam na Alemanha. Devido a essa atitude, os nazistas destruíram a cidade de Varsóvia e dizimaram sua população. Eles matavam e empilhavam os corpos, uns sobre os outros, para atearem fogo. Destruíram tudo: prédios, indústrias e todos os que fossem contra o "Führer".


Numa das vistorias aos escombros, um dos nazistas, o capitão Wilm Hosenfeld encontrou Szpilman no porão tentando abrir uma lata de mantimentos. O capitão o perguntou se ele era judeu e o que fazia antes do extermínio. Quando ele começou a tocar piano, Hosenfeld se sensibilizou e não comentou com os outros sobre o que viu. Sempre que podia, levava comida para o pianista e chegou até a lhe dar seu paletó da potência ariana.
Devido a ameaça da Rússia, mais poderosa e bem armada do que os já fragilizados alemães, os nazistas tentaram se retirar da Polônia. Porém, foram capturados pelos russos.
Nesse momento, o inverso ocorreu. Szpilman voltou a ser o grande pianista de antes e, no campo de concentração russo onde foram colocados os nazistas capturados, ele ajudou o capitão alemão que o manteve em segredo por bastante tempo nos escombros em Varsóvia.
Szpilman foi um dos sobreviventes ao massacre de judeus e viveu até o ano de 2000, morando em Varsóvia.

Considero esse filme maravilhoso e com certeza recomendo para quem vai prestar provas para o vestibular e enem, pois ele mostra com detalhes algumas práticas da era nazista durante a Segunda Guerra.

11 comentários:

  1. gostei muito desse filme relata realmente uma historia real simplismente perfeito!!

    ResponderExcluir
  2. oq mais gostei neste filme foi a demostraçao de amor para com o proximo nao importa quem seja preto branco pobre rico .sem se importa com a raça a cor ou credo gostei muito srsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns meu querido você realmente assistiu a este filme e "entendeu muito o seu conteúdo", por que dizer que um filme que trata do autoritarismo de hitler ao querer uma raça pura e exterminar todas as demais principalmente aos judeus é verdadeiramente demonstração de amor ao próximo parabéns você entende muito de filme e presta bastante atenção neles.....................

      Excluir
  3. amei esse filme , vi na escola , para fazer um trabalho , adorei !

    ResponderExcluir
  4. Eu amei o filme porém seu relatório sobre ele é horrível, nada condiz,o que eu tinha nítido em minha mente quando eu assisti o filme ficou confuso depois que li o relatório. :D

    ResponderExcluir
  5. Resenha crítica é uma interpretação pessoal sobre aquilo que você assiste ou lê. Cada interpretação é ÚNICA! Daí você tirar conclusão de que meu texto é 'horrível' e ainda escrever sem colocar a pontuação no lugar certo, sinceramente... Esse texto fiz quando terminei o ensino médio, e ele foi o único que recebeu nota máxima na turma... Anyway...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Massa a sua resenha,é exatamente o que aconteceu.Parabéns!!

      Excluir
  6. Lilith,
    Assiti o filme ontem, 02/12/2013 e sua interpretação está autentica.
    Uma maravilha.
    Airton

    ResponderExcluir
  7. amei esse filme conta uma historia verdadeiramente reall <3;

    ResponderExcluir
  8. vou ver ele tenho que fazer um resumo pra sexta, mas já adorei seu resumo *-* historia interessante ...

    ResponderExcluir